O Bailado dos Morcegos que Dançam com as Andorinhas

15 de janeiro de 2023

Nas noites mais frias eu passo o tempo admirando o lago que mora na minha memória mais remota.

 

Acompanho o bailado dos morcegos que dançam com as andorinhas antes do crepúsculo chegar. Uma dança elegante. Aves e mamíferos sintonizados no amor aos céus. A natureza é uma dádiva.

 

Apanho ideias das sensações. Sou arrebatado por músicas, por sonhos, por caminhadas infinitas. Devaneio palavras que me habitarão para sempre. Soltas nas bocas que cantam. Presas eternamente nas canções que encantam. Liberdade é catar conchas imaginárias na cidade.

 

Debaixo de uma cidade. Infinitas existências. Túneis, montanhas, arquipélagos, florestas, rios e rios e rios de lágrimas, sons, sangues e mangues.

 

Quando eu era pequeno vivia um estado de euforia inexplicável. As noites eram sensacionais. Ia dormir e o quarto escuro se transformava. Assistia luzes, sentia movimentos incríveis. Orgasmos estelares vindo do desconhecido cosmos.

 

A cada ano novo. As noites se tornavam mais caretas. As luzes foram rareando. O encanto noturno foi acabando. De cinco pra seis anos de idade. Comecei a sentir medo. O medo trazido inconscientemente pelos mais velhos. Medos ancestrais.

 

A gente aprende o medo dos outros. O encanto desencanta e tende a ir embora. Por um tempo me senti abandonado pelas entidades de outras existências. Até que veio a primeira canção com seis anos e eu entendi que era justamente nela que estavam todas as luzes que me encantavam quando aqui cheguei.

 

O amor nascido a flor da pele é cultivado para a eternidade. As luzes enigmáticas sobressaem sempre. Elas são de lua, nuvem, sol e elas choram também.Vez ou outra, essas luzinhas celestiais pousam nos meus ombros e então posso saborear a plenitude da minha conexão ancestral com as estrelas.

 

Assim restabeleço a natureza celestial com a natureza terrena. Vivo toda a mitologia do cosmos com os pássaros. Com seus voos empolgantes, plumagens graciosas e exuberantes. Cantos místicos e melodias inatingíveis.

 

Os pássaros encenam no terreiro celestial a maior peça de todos os tempos. Coreografias líricas. Canções que voam. Os pássaros são um portal para viver as noites em luzes astrais coloridas, delirantes e desconhecidas.

 

Não tenha medo!

 

Leave a comment

O seu endereço de e-mail não será publicado.